segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Apostasia, um sinal da volta de Jesus - 2 Tessalonicenses 2:1-12

Quarta-Feira, 26 de Agosto de 2015
Culto de estudo na Primeira Igreja Batista de Cruzeiro do Oeste

Neste trecho da carta de Paulo a igreja de Tessalônica, Paulo alerta alguns irmãos a cerca daqueles que diziam que a volta do Senhor Jesus poderia ser marcada.
V2 – Não se demovais: Não se deixe influenciar facilmente por espírito ( revelação de alguém ), por palavra ( construção doutrinária ), por epístola ( falsos escritos com se fosse nosso ).
V3 – Tal dia não ocorrerá antes da grande apostasia ( abandono da fé ) e se encarne o iníquo.
*Apostasia: Abandono ou distorção da fé, relativização da palavra absoluta, adicionar coisas que não fazem parte do fundamento, apostasia é negar a essência do evangelho.
    Não podemos negar que nos dias atuais vivemos uma profunda apostasia. Onde os dizeres são mantidos, o nome de Jesus é proclamado abundantemente, os termos bíblicos aparentemente definem um ambiente, ao mesmo tempo que os conteúdos são todos alterados. O nome de Jesus perde o significado e dá lugar a uma oferta de “bençãos” terrenas. Fazem o nome de Jesus um emblema que cabem todas as loucuras e invencionices, o evangelho alterado ao gosto do cliente, pronunciado por pessoas que tiveram “visões” e “novas revelações”: um novo mover, uma nova revelação, uma nova “benção”, mas que no fim negam a essência do evangelho.
Uma das coisas que Jesus disse que precederia sua volta é uma total ausência de fé na terra. (Lc 18:8). Primeiro vem a grande apostasia, depois o homem do pecado, o iníquo.
V4 – Este iníquo que se manifesta, milita contra tudo que é Deus, olhemos a nossa volta, a cultura, a música os programas de TV, projetos políticos, há mais de 800 projetos na câmara dos deputados que ferem os paradigmas de família, as universidades, inclusive de teologia, estão contaminadas com ateísmo, marxismo, liberalismo teológico onde, basicamente, negam doutrinas fundamentais de nossa fé como nascimento virginal e ressurreição. Existem ensaios ou protótipos deste homem da iniquidade na história, obedecendo este espírito que já atua onde homens e instituições querem ser adorados no lugar de Deus.
Na história, nestes últimos 1700 anos, a rainha destes ensaios sempre foi a igreja romana. Papas loucos, negavam a fé, cobiçosos, totalmente apóstatas, cheios de politiquismo, homicidas. De 100 anos pra cá, a ICAR vem perdendo espaço para um protestantismo pervertido, sem fé. No início do século se estabeleceu liberalismo teológico que nega a Jesus como Deus ou que os milagres relatados na bíblia eram apenas mitos. O pentecostalismo relativizando as escrituras em nome de novas revelações do “Espírito Santo”, abrindo as portas para o movimento neopentecostal que vende a mãe e entrega, fonte de toda loucura e corrupção em nome do evangelho pronunciado o nome de Jesus, mas sem Jesus no nome e nem o que é ensinado por Jesus.
V6, 7 e 8 – Aquele que o detém o anticristo é um só, o Espírito Santo, a mão soberana de Deus, o evangelho sendo anunciado, ainda que por vaga-lumes, aqui e ali, até a hora que Deus diga basta ! É a mão de Deus que detém a manifestação final do filho da perdição. A hora já está chegando, porque o espírito do anticristo já se manifesta como o mistério de injustiça que já opera, até que Deus recolha sua mão e não mais o detenha. Em 1 João 2:18 que muitos anticristos tem se levantado que antes estavam em nosso meio. Quado o Senhor recolher sua poderosa mão o homem da iniquidade ganhará manifestação plena, e a maioria das pessoas serão enganadas, mais que também será destruído pelo sopro da boca de Deus.
V9 – Este homem da iniquidade agirá segundo a eficiência de satanás, ele usará todas as suas armas e poderes de sinais e prodígios de mentira. Ninguém poderá negar tal poder.
V10, 11 e 12 – As pessoas perecerão porque rejeitaram o amor da verdade para se salvarem, por isso acreditarão no erro e amaram mais a iniquidade e a si mesmos do que a Deus. Por isso dão crédito a prodígios e sinais da mentira porque não acolheram o amor da verdade, para julgamento a tantos quantos não deram crédito ao evangelho.

Conclusão:
    Os elementos que precedem a volta de Cristo estão todos ai, guerras e rumores de guerras, pais contra filhos, filhos contra pais, irmãos contra irmãos, o esfriamento ao amor a Deus e ao próximo, inclusive os sinas de toda a apostasia.
    Nos próximos anos isso vai se intensificar cada vez mais. Não se perturbe, não se deixe demover. Sobreviverão os que se aferrarem a Jesus como salvador e também como palavra que interpreta as escrituras ( o verbo ). Sobreviverão os que se agarrarem ao evangelho puro e simples, e não abrem mão da palavra escrita e nem da palavra na pratica de vida. Sobreviverão os que não se entregaram a nenhuma revelação, ainda que seja entregue por um anjo de luz, como nos alerta Paulo. Estes sobreviverão. Aqueles que resistirem até o fim não perecerão! Não há esperança para ninguém que ande procurando qualquer coisa para além ou para aquém do evangelho que nos foi anunciado.
    Se nós não abrirmos nossos olhos para a gravidade do que está sendo dito seremos um dos milhões de enganados e também um dos milhões de omissos, cantarolando o nome de Jesus e não sendo conhecido por Ele, porque antes fomos demovidos a dar crédito a mentira.

Em que temos apostatado da fé no sentido de relativizar as escrituras ?
As escrituras dizem que devemos orar sem cessar, somos apóstatas neste sentido ?
As escrituras dizem que devemos amar a Deus sobre todas as coisas, estamos cumprindo ou apostando neste sentido ?
Jesus disse também que devemos amar o próximo como a nós mesmo, e amar também nosso inimigos, estamos cumprindo ou estamos achando uma desculpa para não cumprir ? Nós controlamos as escrituras ou as escrituras nos controlam ?
O que é o mundo dentro da igreja ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário