segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

PORQUE OS ÍMPIOS PROSPERAM ? SALMO 73 A INVEJA DE ASAFE.


Primeira Igreja Batista de Cruzeiro do Oeste, 06 de dezembro de 2015


INTRODUÇÃO

        Asafe era um dos principais cantores de Israel. Nos Salmos ele tem 12 capítulos atribuídos a sua autoria e segundo alguns estudiosos Asafe tinha entre 60 e 70 anos quando escreveu este capítulo.
Ele relata seu sofrimento e perplexidade, mesmo purificando seu coração e lavando suas mão na inocência, V13, pois era castigado toda manhã V14, enquanto observava a vida dos impios com segurança e prosperidade V12, a ponto de lhe causar inveja V3. Asafe ficou confuso e perturbado V16 até que foi ao santuário no V17 então Deus o ilumina.
No V 21 Asafe reconhece sua amargura ou azedume de coração o qual lhe rouba a sensatez e gera seu embrutecimento momentâneo onde brotou a inveja.
Porém ele confia no Senhor, do v23 ao 28 Asafe relata que não importa quanto a circunstâncias sejam desfavoráveis, para ele bom é aproximar-se de Deus.


1) PORQUE ÍMPIOS PROSPERAM ?

Do v 4 a 9 Asafe traça um perfil dos ímpios que conhece, no qual sentiu inveja de suas vidas sem sofrimento, eram soberbos, ambicioso, arrogantes, blasfemos e influentes, mesmo assim prosperavam V12.
Será que os impios são mesmo prósperos ? Ou nossa visão de prosperidade está distorcida ?
( citar frase de Pedro de Lara )
O que é prosperidade segundo o mundo ?
É ter e não ser, no mundo real uma dito popular “um homem vale o que ele tem no bolso”, infelizmente é uma verdade. Prosperidade segundo o mundo é ter posses, dinheiro, fama, honras vinda de homens.
Infelizmente isso já está dentro do meio dito “evangélico”, há uma teologia por ai que prega um antropocentrismo, até nas músicas essa heresia é propagada. Em que a vitória pessoal e financeira seriam atribuições de Jesus para sua vida.
Precisamos orar e vigiar neste sentido, assim como Asafe estamos sujeitos por muito menos a não só invejar mais também copiar o padrão deste mundo, tanto na maneira de pensar como na maneira de conduzir nossa vida e nossos valores, mesmo que ainda com uma capa cristã.
A prosperidade do ímpio tem seus propósitos, a graça comum, quem aqui tem seu sustento de sua família vindas de mãos impias, ainda de modo lícito ?

O que é prosperidade segundo Deus ?
Prosperidade para Deus é ser e não ter;
Prosperar segundo Deus é crescer como pessoa em relação ao outro;
Prosperar segundo Deus é ter a capacidade de perdoar;
Prosperar segundo Deus é amar seu inimigo;
Prosperar segundo Deus é se arrepender de seus pecados;
Prosperar segundo Deus é buscar constantemente comunhão com Deus;
Prosperar segundo Deus é evangelizar em amor;
Prosperar segundo Deus é negar a si mesmo;
Prosperar segundo Deus é não conseguir ficar indiferente ao sofrimento alheio;
Prosperar segundo Deus é chegar a estatura de Cristo;
A chave da prosperidade para Deus é amor, se você é capaz de amar como cópia de Jesus então será apto a prosperar em todas as áreas da sua vida, será capaz de prosperar em tudo que foi citado antes e muito mais.
Prosperar segundo Deus é amar com foco no outro e não em si mesmo;


2) TODOS ESTAMOS SUJEITOS AO SOFRIMENTO, NÃO IMPORTA A RELIGIÃO

Qualquer pessoa está sujeita ao sofrimento, basta estar vivo e ser gente, 1Pe 4:12 ( Amados, não estranheis a provação que como fogo vos sobrevém, como se vos estivesse acontecendo alguma coisa estranha. )
Existem algumas teologias que defendem a felicidade e ausência de sofrimento do crente, que se o crente passa por sofrimento é porque é uma ação do diabo em sua vida ou está em pecado, o que realmente podem existir casos deste tipo, mais no caso de Pedro ? Estevão ? E no caso de pastores e missionários mortos em países muçulmanos atualmente ? E no caso de Asafe que era castigado toda manhã ? ( v 14 ). Não temos condições de avaliar especificamente o propósito de Deus para a vida de Asafe naquele contexto, porém sabemos que Deus corrigem a quem ama e também Deus ensina a nós hoje através do sofrimento de seus profetas no passado, Jesus confirma isso em João 9:1-2 ao responder aos apóstolos sobre o cego de nascença.
Outra propósito de Deus é nos mostrar a fidelidade de Asafe, no V23 e 24 Asafe tem certeza que Deus o sustenta pela mão direita e que será recebido em glória, não importa quanto sua carne e seu coração desfaleça, Deus é sua porção para sempre V27.

Ainda que o sofrimento nos faça vacilar na fé, como aconteceu com Asafe, jamais devemos nos distanciar de Deus, porque é ele que nos sustenta.

3) DEUS RESPONDE NOSSA NOSSA INQUIETAÇÃO E CONFLITO QUANDO ORAMOS

No V16 Asafe estava perturbado, aflito. Como podia pessoas tão impias gozando vida boa enquanto ele, cantor em Israel da tribo de Levi, o povo de Deus, castigado toda manhã V14. A perplexidade foi tamanha que lhe sobreveio inveja da vida daqueles tão distantes de Deus V3.
Ao ir ao tempo, V17 Asafe, foi a Deus e recebeu o entendimento em seu coração o que seria dos impios, no qual de repente teriam o desprezo de Deus.
Então Asafe percebeu que a justiça de Deus para aqueles pode não ser ainda nessa vida, bem como a justiça a ele mesmo. Isso é percebido porque Asafe faz referencia na vida por vir dele mesmo no v 24 e 26.
Asafe busca a Deus e lhe dá o entendimento. V18-20 Já estão a beira de precipício e quando chegar sua hora receberão o desprezo e separação eterna de Deus.
A atitude de Asafe foi de fidelidade, embora estivesse sofrendo, ele se achegou a Deus, embora confessasse que quase tivesse escorregado invejando a boa vida deles.
É assim que devemos proceder, não importa a luta que estamos passando, bom é nos achegarmos à Deus, que ele nos responderá.
- Para aquele contexto ir ao templo representa ir á Deus, hoje porém, segundo os ensinamentos de Jesus para a mulher samaritana sobre onde adorar. Jo 4:20-21 Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. - Mt 6:6 Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.
Hoje temos, através de Jesus, liberdade total ao Pai, não dependemos de intermediários, lideres, pastores, padres, obreiros, seminaristas.


CONCLUSÃO

A Ideia central deste capítulo escrito por Asafe é sua aflição ao ver a vida boa dos impios e seu próprio sofrimento sendo ele homem de Deus, israelita da tribo de Levi, a ponto deste quase escorregar pela inveja que sentiu deles.
1) Aprendemos neste texto que toda e qualquer pessoa está sujeita a sofrimento independente de qual religião ela pertence.
2) Deus concede uma graça comum, que pode atingir qualquer pessoa, impia ou não, religiosa ou não.
Uma observação importante quanto a graça comum atinge um impio, esta pode transbordar e atingir outras pessoas, um empresário impio, seu trabalho e capacidade dá condições de muitas famílias se sustentarem, há quem agradeça Deus pela suas vidas. Deus abençoa impios para estas bençãos chegar a seus filhos.
3) V26-28 Sigamos o exemplo de Asafe nos dias ruins, não se afastando de Deus.

Apostasia, um sinal da volta de Jesus - 2 Tessalonicenses 2:1-12

Quarta-Feira, 26 de Agosto de 2015
Culto de estudo na Primeira Igreja Batista de Cruzeiro do Oeste

Neste trecho da carta de Paulo a igreja de Tessalônica, Paulo alerta alguns irmãos a cerca daqueles que diziam que a volta do Senhor Jesus poderia ser marcada.
V2 – Não se demovais: Não se deixe influenciar facilmente por espírito ( revelação de alguém ), por palavra ( construção doutrinária ), por epístola ( falsos escritos com se fosse nosso ).
V3 – Tal dia não ocorrerá antes da grande apostasia ( abandono da fé ) e se encarne o iníquo.
*Apostasia: Abandono ou distorção da fé, relativização da palavra absoluta, adicionar coisas que não fazem parte do fundamento, apostasia é negar a essência do evangelho.
    Não podemos negar que nos dias atuais vivemos uma profunda apostasia. Onde os dizeres são mantidos, o nome de Jesus é proclamado abundantemente, os termos bíblicos aparentemente definem um ambiente, ao mesmo tempo que os conteúdos são todos alterados. O nome de Jesus perde o significado e dá lugar a uma oferta de “bençãos” terrenas. Fazem o nome de Jesus um emblema que cabem todas as loucuras e invencionices, o evangelho alterado ao gosto do cliente, pronunciado por pessoas que tiveram “visões” e “novas revelações”: um novo mover, uma nova revelação, uma nova “benção”, mas que no fim negam a essência do evangelho.
Uma das coisas que Jesus disse que precederia sua volta é uma total ausência de fé na terra. (Lc 18:8). Primeiro vem a grande apostasia, depois o homem do pecado, o iníquo.
V4 – Este iníquo que se manifesta, milita contra tudo que é Deus, olhemos a nossa volta, a cultura, a música os programas de TV, projetos políticos, há mais de 800 projetos na câmara dos deputados que ferem os paradigmas de família, as universidades, inclusive de teologia, estão contaminadas com ateísmo, marxismo, liberalismo teológico onde, basicamente, negam doutrinas fundamentais de nossa fé como nascimento virginal e ressurreição. Existem ensaios ou protótipos deste homem da iniquidade na história, obedecendo este espírito que já atua onde homens e instituições querem ser adorados no lugar de Deus.
Na história, nestes últimos 1700 anos, a rainha destes ensaios sempre foi a igreja romana. Papas loucos, negavam a fé, cobiçosos, totalmente apóstatas, cheios de politiquismo, homicidas. De 100 anos pra cá, a ICAR vem perdendo espaço para um protestantismo pervertido, sem fé. No início do século se estabeleceu liberalismo teológico que nega a Jesus como Deus ou que os milagres relatados na bíblia eram apenas mitos. O pentecostalismo relativizando as escrituras em nome de novas revelações do “Espírito Santo”, abrindo as portas para o movimento neopentecostal que vende a mãe e entrega, fonte de toda loucura e corrupção em nome do evangelho pronunciado o nome de Jesus, mas sem Jesus no nome e nem o que é ensinado por Jesus.
V6, 7 e 8 – Aquele que o detém o anticristo é um só, o Espírito Santo, a mão soberana de Deus, o evangelho sendo anunciado, ainda que por vaga-lumes, aqui e ali, até a hora que Deus diga basta ! É a mão de Deus que detém a manifestação final do filho da perdição. A hora já está chegando, porque o espírito do anticristo já se manifesta como o mistério de injustiça que já opera, até que Deus recolha sua mão e não mais o detenha. Em 1 João 2:18 que muitos anticristos tem se levantado que antes estavam em nosso meio. Quado o Senhor recolher sua poderosa mão o homem da iniquidade ganhará manifestação plena, e a maioria das pessoas serão enganadas, mais que também será destruído pelo sopro da boca de Deus.
V9 – Este homem da iniquidade agirá segundo a eficiência de satanás, ele usará todas as suas armas e poderes de sinais e prodígios de mentira. Ninguém poderá negar tal poder.
V10, 11 e 12 – As pessoas perecerão porque rejeitaram o amor da verdade para se salvarem, por isso acreditarão no erro e amaram mais a iniquidade e a si mesmos do que a Deus. Por isso dão crédito a prodígios e sinais da mentira porque não acolheram o amor da verdade, para julgamento a tantos quantos não deram crédito ao evangelho.

Conclusão:
    Os elementos que precedem a volta de Cristo estão todos ai, guerras e rumores de guerras, pais contra filhos, filhos contra pais, irmãos contra irmãos, o esfriamento ao amor a Deus e ao próximo, inclusive os sinas de toda a apostasia.
    Nos próximos anos isso vai se intensificar cada vez mais. Não se perturbe, não se deixe demover. Sobreviverão os que se aferrarem a Jesus como salvador e também como palavra que interpreta as escrituras ( o verbo ). Sobreviverão os que se agarrarem ao evangelho puro e simples, e não abrem mão da palavra escrita e nem da palavra na pratica de vida. Sobreviverão os que não se entregaram a nenhuma revelação, ainda que seja entregue por um anjo de luz, como nos alerta Paulo. Estes sobreviverão. Aqueles que resistirem até o fim não perecerão! Não há esperança para ninguém que ande procurando qualquer coisa para além ou para aquém do evangelho que nos foi anunciado.
    Se nós não abrirmos nossos olhos para a gravidade do que está sendo dito seremos um dos milhões de enganados e também um dos milhões de omissos, cantarolando o nome de Jesus e não sendo conhecido por Ele, porque antes fomos demovidos a dar crédito a mentira.

Em que temos apostatado da fé no sentido de relativizar as escrituras ?
As escrituras dizem que devemos orar sem cessar, somos apóstatas neste sentido ?
As escrituras dizem que devemos amar a Deus sobre todas as coisas, estamos cumprindo ou apostando neste sentido ?
Jesus disse também que devemos amar o próximo como a nós mesmo, e amar também nosso inimigos, estamos cumprindo ou estamos achando uma desculpa para não cumprir ? Nós controlamos as escrituras ou as escrituras nos controlam ?
O que é o mundo dentro da igreja ?