quarta-feira, 27 de julho de 2016

SABEDORIA DE DEUS OU SABEDORIA TERRENA ? - TIAGO 3:13-18

Culto de Oração
Primeira Igreja Batista de Cruzeiro do Oeste
27/07/2016



Introdução:
Nesta texto, Tiago tenta nos mostrar as características de pessoas que procedem com sabedoria do alto, do Espírito Santo de Deus, e a sabedoria terrena, diabólica. Faz uma diferenciação da sabedoria do alto e da sabedoria terrena segundo a conduta das pessoas. A conduta que o autor destaca na sabedoria do alto é o trato com as pessoas, seu proceder com ponderação, bom trato. Já na sabedoria terrena e diabólica, ele destaca a inveja e o sentimento faccioso ( v16 ), ou seja, uma intenção de subvenção, revoltosa, que incita contra a autoridade estabelecida.

1) Características do cristão que procura a sabedoria que vem do céu:
Gentileza, bondade, respeito, humildade, misericórdia, ( nos remete a Gálatas 5:22 o fruto do espírito ), quando estas coisas brotarem espontaneamente em nosso coração somos sábios segundo Deus. Porém quado isso não vem espontaneamente, mais mesmo assim a desejamos, ainda com dificuldade, isso é sabedoria segundo Deus, para sermos sábios e entendidos segundo Deus temos que amar, amar sua palavra, temer ao Senhor, disso partem todas as coisas que se caracterizam como sabedoria que vem do alto.
V13 – Você é uma pessoa sábia, que entende de muitas coisas ? Seu procedimento denunciará de onde ela vem, do alto ou se é terrena. Se vem do alto a sabedoria é praticada com humildade e singeleza de coração.
A sabedoria que vem do alto é também saber como vive alguém que é portador de sabedoria de qualquer natureza. Se o seu proceder é de humildade, e não arrogante porque sabe mais dentre as outras pessoas este tem a verdadeira sabedoria que vem do alto.
Seu proceder é de humildade para que não aflija o irmão menos entendido. Deus abomina a arrogância.
No v17 dos itens listados acerca da sabedoria que vem do alto podemos relacionar com os atributos morais de Deus, por exemplo a “misericórdia” que faz parte do amor, e “sem parcialidade” podemos relacionar com a justiça de Deus.
Em PV 1:7 diz que a sabedoria primordial é o temor do Senhor. A verdadeira sabedoria é que vem de Deus e sua palavra e tem seu princípio, sua base no temor ao Senhor. Tememos em ao Senhor no sentido de respeito, temor de infringir sua palavra, temor de ofender ao Senhor que amamos e que nos deu a vida.
Um sábio segundo o altíssimo como base de procedimento o amor a Deus e sua palavra, sendo os restantes na sua conduta como consequência.

2) Sabedoria terrena, animal, diabólica, precisamos ficar atentos !
Reclamamos que o mundo tem entrado na igreja através da música, entretenimento com capa cristã, com os costumes do mundo, com tradições, festas, cerimônias. Por exemplo há igrejas com boate gospel, ring de MMA dentro da igreja a fim de atrair as pessoas. O que não percebemos é que o mundo adentra à igreja por outros caminhos sem que nos dar conta. Caminhos estes que satanás tem se utilizado desde a igreja primitiva, não é atoa que em Tiago registrou este alerta para nós. Neste caso sabedoria terrena, ao qual ele destaca dois tipos que podem ser interdependentes: a inveja e o espírito faccioso. ( V15 )
Tais procedimentos apontados por Tiago evidenciam a sabedoria terrena, do homem natural, homem sem Deus, sem o entendimento espiritual, ainda que participante de igreja.
Mateus 16:16-17;23
É bom lembrar que, o crente, salvo em Jesus, ou seja, com entendimento espiritual, ainda é carne, e assim, pode naturalmente proceder segundo sua carnalidade, falhando, escorregando naquilo que é da própria natureza, a sabedoria terrena, a exemplo do apóstolo Pedro em Mateus 16:16-17;23.
Assim devemos ficar atentos a nossa conduta, ao nosso proceder como cristãos, já que todos estamos sujeitos, em determinados momentos de fraqueza e proceder como quem é “sábio” segundo o mundo.

3) Quando procedemos com a sabedoria terrena e diabólica fazemos o que satanás quer:
A tradição japonesa exige que tiremos nossos sapatos para entrar na casa, devido as impurezas que este carrega.
Na cultura árabe, mostrar a sola do sapato ou jogar o sapato em alguém é uma ofensa gravíssima pelo mesmo motivo da tradição japonesa.
No v17 diz que a sabedoria que vem do alto é pura em primeiro lugar, ou seja, sem impureza, incorrupta.
Neste sentido podemos nos perguntar:
Que tipo sabedoria mundana, terrena, ou seja, impura, que está agarrado em nós e que levamos para dentro da igreja ? ( inveja, hipocrisia, arrogância, meninice ).
Tiago aponta para a inveja e o sentimento faccioso, que é a arma perfeita de satanás para trazer divisões a igreja, assim enfraquecendo-a.
Tudo que o diabo quer é divisão e nos tirar do caminho, e nós acabamos favorecendo isso com nossa sabedoria terrena.
Toda vez que entramos em contendas, brigamos, discutimos, falamos que não devemos achando que estamos certos e o outro errado, é tudo que o diabo quer.
Falamos e pregamos que a vontade de Deus prevalece, só em muitos momentos fazemos a vontade do diabo, e tudo que ele quer é que nós continuemos na ignorância, e se achando certos, isto é, na sabedoria terrena apenas.
Neste procedimento, que causa divisão caso ocorra em nosso meio, mentimos ao pronunciar o salmo 133, sempre citado pelo nosso querido irmão Zezinho.


Conclusão:

 O amor à Deus e ao próximo, tanto aos irmãos quanto os do mundo, é o que nos faz observar e zelar pela sabedoria que do alto vem, o amor e o temor ao Senhor é o motor para todo o procedimento de bem fazer ao outro e bem se relacionar, e também é que nos faz perceber e rejeitar a sabedoria terrena e diabólica.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Jesus da boca pra dentro - João 6:57-58

Primeira Igreja Batista de Cruzeiro do Oeste

Culto na casa do irmão zezinho 18 de Dezembro de 2015

INTRODUÇÃO
O evangelho de João é o livro que mais revela sobre Jesus, o texto do nosso tema é a continuação e os desdobramentos do milagre da multiplicação dos pães, e também mostra pessoas que já naquela época seguiam ( corriam atrás ) de Jesus por interesse material ( João 6:26 ), muito comum hoje, pessoas que correm para alcançar um Jesus que lhes sirva.
Jesus escandaliza a muitos ao pronunciar “comam da minha carne e bebam do meu sangue”, e muitos dos seus discípulos o deixam V60 “duro é este discurso”. Parece que intenção de Jesus era essa mesmo, de fazer um filtro.

1) Jesus o pão da vida: assim como hoje e também naquele tempo, as pessoas acompanhavam Jesus não pela verdade de sua palavra, mais pelo que ele poderia fazer materialmente, o pão como alimento temporário ( v58 ). Então Jesus explica que o pão que eles estão buscando o pão errado e que devem se alimentar dele mesmo, palavra, porque Jesus é o pão da vida, e quem dele se alimenta vive para sempre ( v51 ), Jesus dizia que “comessem sua carne”, ou que internalizassem sua palavra, porque ele é o verbo ( João 1:1 ), e é esse pão do céu a que Jesus se referia a aqueles que buscavam somente o pão de farinha ( João 6:26 ).
- Jesus faz referência a seu sacrifício em v51b.
- não temos vida em nós mesmos v53.
- Jesus estava dizendo que não é este pão de farinha que ele tinha multiplicado que importava e sim a palavra de Deus, ou seja, ele mesmo, e isso sim deveria ser motivo para as pessoas o seguirem.
E tudo se repete, hoje é igual, o agravante que muitas religiões ditas cristãs promovem tal erro, colocando Jesus como provedor de pão de farinha, trazendo para os dias de hoje, bens materiais, conforto, honra de homens, posição social, status. Os seguidores deste “Jesus gênio da lampada” não passam de miseráveis ( 1 Co 15:19 Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens. )

2) Como comer a carne e beber o sangue de Jesus ? Como internalizar a palavra de Jesus ( o verbo ) ?
Não existe nenhuma maneira, a não ser pela fé. Não como fé por decidir acreditar ou uma conclusão ou compreensão intelectual que nos faz ser adeptos a uma comunidade de fé, isso não é fé. Fé verdadeira é de “comer” a palavra, jogar pra dentro do coração verdadeiramente, a ponto de que o próprio Espírito Santo nos testifique tal verdade ( Rm 8:16 O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. )
- Obediência é amor por Deus ( João 14:21, Mateus 22:36-40 )
- Ore ( Jeremias 3:33 )
- Ler e aprender ( salmos 119:11,34)
Fé verdadeira tem o chamado espiritual do Senhor ao qual devemos obedecer e nos entregar, nos largar aos pés de Jesus e pular de cabeça no aparentemente nada e que significa absolutamente tudo ! Esta fé não é somente uma compreensão intelectual antes compreensão espiritual e sobrenatural que vem do próprio Deus, algo que do nada passa a existir dentro em nós, que é a compreensão do Reino de Deus.

3) Transformação: ( exemplo dos cachorros gêmeos )
Flamingo. É uma ave que nasce branca e vai ficando rosa ao passar da vida devido a uma substância chamada betacaroteno que existe nos crustáceos e algas na qual se alimenta.
Assim como o flamingo, somos nós, nos transformamos no que nos alimentamos, se nos alimentamos mais de mundanismos nos transformaremos em mundanos e carnais, porém se o alimento predominante for a Palavra de Deus no evangelho de Cristo nos tornaremos mais parecidos com Ele. Nesta fala de Jesus de João 6:57 ele diz que devemos nos alimentar dele, é esse o alimento que ele tem para oferecer, o pão do céu, sua carne como sacrifício por nós, devemos internalizar em nosso coração fortemente de tal maneira que seremos transformados, nosso procedimento cristão só é verdadeiramente sincero e válido para Deus se tivermos verdadeiramente parte entranhável com Jesus e sua palavra. (v56-57)

CONCLUSÃO: Jesus em sua misericórdia nos dá “pão de farinha”, porém não é este seu objetivo, na ocasião da multiplicação dos pães, onde a história se concretizava, foi por causa de sua bondade com o povo que lhe ouvia sem ter o que comer. Só existiu este evento por causa de Jesus e sua palavra aos ouvintes, seguir a Jesus é esperar o pão da vida eterna e não o pão de farinha. ( entretenimento na igreja )

Crer em Jesus como salvador vai além de uma simples decisão de crer, é Jesus habitando em nós nos habilitando a eternidade com Deus e consequentemente uma transformação de mente e de vida enquanto esperamos sua vinda para tal testemunhar ao mundo.